11

Dec 2008

Vênus

Venus abdicans
cognatum Neptunum
Venit applicans
Bacchum oportunum.
Quem dea pre cunctis amplexatur unum
Quia tristem spernit et ieiunum.

Eu conheci Corvus Corax (veja no LastFM) pela Luciáurea, ela me mostrou uma música a Vênus, e eu me apaixonei, ela está no youtube também e eu recomendo ouví-la.

Quando fecho os olhos ouvindo a música me vejo dançando uma dança circular,  em volta de uma estátua enorme de Vênus, sinto como se estivesse com pra própria deusa, eu entendo isso como uma verdadeira experiência religiosa, sentir alguma divindade conosco, seja ela qual for.

Pessalmente prefiro os deuses nórdicos, a energia deles, o humor deles, o universo e a linguagem deles, não gosto também de misturar… mas essa música é linda, a experiência é divina.

O texto em latim é a letra da música, alguém traduziu assim:

Venus, repudiando seu parente Netuno, vem trazendo Baco apropriadamente atrás de si. A deusa o abraça antes de todos os outros, porque ele despreza a sombria abstnência.

As associações com a mitologia grega são Vênus-Afrodite, Netuno-Poseidon, Baco-Dionísio.

Vênus nasceu de dentro uma concha de madrepérola, gerada pelas espumas do mar. É a beleza. Os romanos se consideravam descendentes dela e Camões a coloca como apoiante dos navegantes portugueses.

envie um e-mail

powered by WordPress

Post RSS | Comments RSS